Em um ano, Transmarine cresce mais de 300%

Em um ano, Transmarine cresce mais de 300%

Modelo de negócio da empresa paranaense segue o conceito de Contract Logistics, que visa o desenvolvimento de soluções de logística personalizadas, de acordo com as necessidades do cliente, da produção e armazenagem até a distribuição para o consumidor final

O comércio internacional passou por grandes mudanças num passado recente. Antes, a logística era uma operação relativamente simples e tratava basicamente da movimentação de mercadorias de um lugar para outro. Hoje, o mercado exige serviços mais abrangentes e processos logísticos personalizados, para atender as necessidades específicas de cada cliente. Toda essa evolução e especialização que fazem parte da logística moderna é definida como Contract Logistics que, na tradução literal para o português, significa “logística de contrato”.

Na concepção de de Contract Logistics a ação das empresas prestadoras desse serviço engloba os percursos da logística tradicional, somados aos processos de gerenciamento da cadeia de suprimentos. No Brasil, a Trasmarine atua conforme o modelo de Contract Logistics e desempenha papel estratégico nas diferentes etapas do processo de entrega e gerenciamento de cargas e inventário como: linha de produção, armazenamento, plano de distribuição, gestão de estoques e distribuição final. “Com base nesse modelo, analisamos as necessidades e desafios em cada operação, individualmente, e ajudamos a maximizar o desempenho da cadeia de abastecimento, visando o desenvolvimento dos negócios, vantagem competitiva e a satisfação dos nossos clientes”, diz Osmar Munhoz Junior, CEO da Trasmarine.

E foi graças à essa estratégia de mercado, que a Transmarine cresceu 300% no período de apenas um ano e atende os três maiores players de fertilizantes do do Brasil, participando de cotações que chegam a mais de 3 milhões de toneladas ano.  Para se ter uma ideia do tamanho do negócio, a Transmarine opera com um banco de dados de motoristas com mais de 12 mil motoristas.

“Nós nos tornamos, em pouco tempo, um dos grandes provedores de logística do Brasil.Temos nove espaços de armazenagem em todo o território nacional. Nossas agências em Curitiba (Paraná), Paranaguá (Paraná), Cubatão (São Paulo), Santos (São Paulo), Rondonópolis (Mato Grosso), Salvador (Bahia), Rio Verde (Goiás), Varginha (Minas Gerais) e Rio de Janeiro (Rio de Janeiro), todas estão localizadas próximas à saída e chegada de veículos, como rodovias e portos. Esses locais centralizados flexibilizam e facilitam o recebimento, a preparação e o envio de produtos para os consumidores. E em 2020 vamos expandir nossa estrutura de armazéns para outros portos em Salvador (Ba), Vitória (ES), Itapoá (SC), no Sergipe e Maranhão”, argumenta.

O trabalho em diversos segmentos – piso, plástico, ração animal, tinta, vestuário, bebida, cimento, construção civil, comércio eletrônico, ferro, náutico, máquina, grãos, papel e alimentos, mercados de farinha animal, fertilizantes e placas solares – também impulsionou o crescimento da Transmarine. “Essa diversificação de nichos de mercado expande nossas possibilidades de atuação”, diz o CEO da Transmarine.

Posicionamento

“O caminho mais inteligente para o seu negócio” é o mote da Transmarine na comunicação com o mercado. O atributo “inteligência” está em sintonia com a mensagem que a empresa deseja transmitir para seu público-alvo: “Somos muito mais do que uma transportadora. Trabalhamos em todo o processo de inteligência, entendendo a necessidade do cliente e propondo opções e possibilidades personalizadas para cada um deles”, finaliza Munhoz Junior.

 

Clinipam está entre as melhores empresas para o consumidor pelo Prêmio Época Reclame

Clinipam está entre as melhores empresas para o consumidor pelo Prêmio Época Reclame

 

Operadora investe em canais presencial, telefônico e virtual para atender diferentes perfis de clientes no PR e em SC

 

 

A Clinipam ficou em 4º lugar no ranking do Prêmio Época Reclame Aqui entre as operadoras de saúde brasileiras e contabilizou quase 13 mil votos. A métrica do Reclame Aqui classifica para o prêmio apenas as empresas que atingiram a avaliação de Bom ou Ótimo feita pelos consumidores. E operadora, que é a maior do sul do Brasil com rede própria de atendimento e atende mais de 330 mil vidas no Paraná e Santa Catarina, alcançou 7.77308,8 na pontuação final – quase o dobro dos 4.823 pontos marcados na edição anterior.

O prêmio surgiu há nove anos a partir de uma iniciativa do site Reclame AQUI para reconhecer as empresas que fazem um bom atendimento. Em 2013, a Revista Época se juntou ao projeto e fortaleceu ainda mais a premiação, levando para a revista o Guia das Melhores Empresas para o Consumidor, com a publicação dos vencedores em uma edição especial da revista.

Na Clinipam, o atendimento ao consumidor é considerado uma “ópera”, na qual a encenação dos colaboradores, cada qual com seu instrumento, acontece em perfeita harmonia. Todos os canais – presencial, telefônico e virtual – precisam seguir a mesma sintonia para encantar os clientes. “É assim que conduzimos nossa orquestra. Nossas boas práticas de atendimento vão de ponta a ponta. Geralmente, as pessoas ligam e precisam ser bem atendidas pelo telefone. No contato presencial, quando chegam à unidade, temos que oferecer, presencialmente, a mesma experiência satisfatória que começou no canal digital ou no telefone. E assim por diante, até o encerramento da consulta ou do procedimento”, diz Franciele Caldas, gerente de relacionamento com o cliente da Clinipam.

O alto índice de satisfação dos clientes da Clinipam se deve à rapidez na resolução dos problemas. Não damos simplesmente uma resposta automática. Estamos preocupados em resolver, de fato, o problema do beneficiário”, acrescenta Franciele. Ela ressalta ainda que a indicação, por si só, já é uma conquista. Conseguimos ficar com o “status” ótimo na avaliação do Reclame Aqui, que corresponde à nota 8,1. É muita difícil manter essa média por um ano inteirinho”, comemora.

Consumidor Moderno

Na área médica, cuja particularidade é cuidar do bem mais precioso das pessoas: a sua saúde e o bem-estar dos pais, filhos e cônjuges, também sentiu na pele as mudanças de comportamento do consumidor. A Clinipam se adaptou bem às transformações e entendeu que consumidor moderno quer autonomia para resolver tudo sozinho e encontrar a solução para todos os seus problemas na palma da mão. “Oferecemos SAC, agendamento de consultas e exames e até um aplicativo que presta orientações sobre o estado de saúde online, chamado Dr. Clinipam”, conta Jaqueline Gluck, gerente de marketing da empresa.

Franciele Caldas atesta que o número de atendimento pessoal está caindo e que a procura pelos Canais Digitais, estão crescendo exponencialmente. Na Ouvidoria da Clinipam, na virada de 2017 para 2018, houve uma redução de procura de atendimento pelo telefone de 12% e, em contrapartida, um aumento de 45% nas solicitações feitas nos canais digitais.

A gerente de relacionamento explica ainda que as pessoas estão migrando para os canais digitais porque buscam facilidade. No entanto, a Clinipam conta com uma carteira de clientes variada e ainda tem beneficiários carentes de atenção pessoalmente. “Por isso, prestamos atendimento presencial, por telefone e virtual. Recepcionar com qualidade todos os nossos públicos, com necessidades diferentes, é a nossa maior preocupação e maior virtude no atendimento ao consumidor. Temos uma tropa de choque de cerca de 350 colaboradores para atender nossos clientes”, finaliza Franciele.

Para mais informações:

Assessoria de Imprensa

Giovana Chiquim – Lumière Comunicação

41.99583-4827/ 41 3408-4667

 

Clinipam celebra participação no Ranking das 500 maiores empresas do Sul do Brasil

Clinipam celebra participação no Ranking das 500 maiores empresas do Sul do Brasil

Com uma estrutura que abrange 30 unidades próprias no Paraná e em Santa Catarina, operadora investe no modelo verticalizado para crescer com sustentabilidade e se consolida como referência no atendimento ao consumidor no setor de medicina privada

A Clinipam comemora mais uma vez a inclusão no Ranking das 500 maiores empresas do Sul do país. No Paraná, a operadora ocupa a 76ª posição e, na região, está no 190º lugar. O estudo é realizado pela Revista Amanhã em parceria com a PwC – PriceWaterhouseCoopers.

Com cerca de 330 mil vidas no Paraná e Santa Catarina, a Clinipam é a maior operadora do Sul do Brasil com rede própria de atendimento. A empresa possui uma estrutura de referência que abrange 30 unidades próprias, dois hospitais, dez laboratórios, Centro de Qualidade de Vida (para promoção da saúde e atendimento de pacientes com doenças crônicas), dois Centros de Medicina Diagnóstica e ampla rede credenciada.

Ao longo de seus 36 anos de existência, completados no último mês de setembro, a companhia cresceu com sustentabilidade e, estrategicamente, adotou o modelo verticalizado para atender diretamente o consumidor, garantindo, cada vez mais, a qualidade dos serviços prestados. “Todas essas práticas inovadoras, que fazem parte da nossa rotina no desenvolvimento de novas estratégias, são responsáveis pelos altos índices de satisfação de atendimento. Desta forma, conseguimos alcançar uma escala sustentável de crescimento, que ultrapassa os 10% ao ano, mesmo em tempos de recessão econômica”, diz Dr. Gilton Guilgen, diretor financeiro e diretor de negócios da Clinipam.

 

Cadri Massusa,  diretor executivo da Clinipam, acrescenta que o modelo verticalizado permite também o controle de gastos, possibilitando ofertar serviços com um custo de 30% a 40% menor que outras modalidades de planos oferecidas pelo mercado. “Montamos uma estratégia de negócio que poucos seguiam, porque dá mais trabalho. Mas o índice de satisfação dos usuários, a eficiência e a lucratividade da empresa mostraram que estávamos no caminho certo”, destaca.

 

Inovação

A inovação faz parte do DNA da Clinipam e pode ser vista a olhos nus nas instalações da empresa, que preza por por ambientes lúdicos – emprestados do conceito de hotelaria – que não se parecem com os estabelecimentos de saúde tradicionais.  Todo esse conforto e infraestrutura completa contribuíram com o reposicionamento da marca no mercado: se antes o preço era o fator decisor de compra, agora os clientes que escolhem a Clinipam porque a empresa se firmou como uma referência  no mercado no segmento de assistência médica privada.

A empresa se destaca por oferecer atendimento individualizado para seus clientes por meio de programas com foco na prevenção e controle de doenças e não apenas para prestar um bom atendimento em situações emergenciais. O Centro de Qualidade de Vida (CQV), criado há 10 anos, por exemplo, é uma unidade exclusiva para tratar de pacientes com doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, problemas cardíacos, dores na coluna e fibromialgia, obesidade, entre outras.

O resgate do conceito de médico da família, aquele profissional de confiança que acompanha os indivíduos por um longo tempo e que conhece o histórico da saúde dos pacientes, seus hábitos e relações familiares, também é observado pela Clinipam como um diferencial na assistência médica. Diversos estudos demonstram que ter um médico de confiança para procurar em caso de novos problemas de saúde ou para o acompanhamento de situações crônicas ou persistentes dão melhores resultados no tratamento e evitam intervenções desnecessárias ou que podem produzir danos.

O Dr. Clinipam é mais uma plataforma que traz mais comodidade e rapidez no atendimento dos beneficiários. No aplicativo, eles encontram orientações médicas online para resolução de problemas de saúde pontuais, esclarecimento de dúvidas, interpretações de exames e encaminhamento dos casos para consultas eletivas, com especialistas, ou para as unidades de emergência, quando os profissionais detectam situações de risco.

 

 

Corrida Clinipam revela novos talentos do atletismo paranaense

Corrida Clinipam revela novos talentos do atletismo paranaense

Última etapa da competição foi realizada neste domingo; objetivo da operadora, ao patrocinar o circuito, é mostrar para seus beneficiários e para a comunidade local todos os benefícios que o esporte proporciona no desenvolvimento das crianças e adolescentes

“Você pode ser tudo que quiser. Para alcançar um sonho basta ter foco e determinação”. A declaração foi feita por Helena Mezz, na última etapa da Corrida Clinipam – Circuito Infantil de Corridas de Curitiba, uma realização da Prefeitura com patrocínio da Clinipam, que aconteceu no último domingo (1/12) no Parque Barigui. Beneficiária da operadora de saúde, a atleta e sua irmã gêmea, Ana Mezz, participaram de todas as etapas da competição e subiram ao podium em todas as edições. Helena, que sagrou se campeã brasileira de atletismo na categoria dos 1.000 metros, recentemente, no mês de novembro, também levou a tão sonhada medalha de ouro em todas as etapas da Corrida Clinipam.

Vencer não é nenhuma novidade para Helena, mas, mesmo assim, a sensação ao cruzar a linha de chegada por primeiro se repete a cada competição. “É uma emoção muito grande, todas às vezes. Treino muito, me esforço bastante e as vitórias são a coroação de todo meu trabalho”, diz a campeã.

E é justamente essa mensagem transmitida por Helena, que mostra toda a satisfação e as recompensas que o esporte pode trazer para nossa vida, que a Corrida Clinipam quis passar para os beneficiários da operadora e para toda a comunidade de Curitiba. “Nosso objetivo é incentivar o público infantil a deixar a televisão e os jogos eletrônicos de lado e sair correndo por aí. Acreditamos que motivar as crianças a praticarem atividades esportivas é o maior legado deixado pela competição. Conseguimos trazer nossos clientes para as quatro etapas da corrida e mostrar para eles que o esporte é amigo da saúde e um aliado para o crescimento pessoal. Ensina as crianças a importância de ter disciplina, a lidar com a frustração e que é possível superar nossos próprios limites e cruzar a linha de chegada. O resultado foi muito positivo e a adesão dos beneficiários e da comunidade local, que esgotaram as inscrições de todas as etapas, mostra que estamos no caminho certo”, afirma Cintia Dilay, gerente do Centro de Qualidade de Vida (CQV) da Clinipam.

A unidade é especializada na promoção da saúde e no controle de doenças crônicas, como a obesidade. Essa enfermidade é considerada um problema de saúde pública: a obesidade infantil atinge pelo menos cinco milhões de crianças com menos de cinco anos em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, dados de uma pesquisa do Ministério da Saúde em parceria com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), trazem informações alarmantes sobre a obesidade infantil: nas últimas quatro décadas, o número de crianças e adolescentes de até 17 anos com sobrepeso aumentou em 10 vezes, sendo 13% dos meninos e 10% das meninas, nessa faixa etária. O estudo, que contou com entrevistas por telefone, revela ainda que 53% dos brasileiros estão acima do peso e 45,8% praticam atividade física insuficiente.

A medicina preventiva é uma das linhas de frente da Clinipam e a corrida infantil é uma forma de estimular a mudança de hábitos e incentivar as crianças a saírem do sedentarismo, para evitar a obesidade e outras comorbidades decorrentes desse problema, como pressão alta e diabetes, por exemplo. “Nosso foco não é tratar doenças, mas, acima de tudo, desenvolver programas capazes de melhorar a condição de saúde dos nossos beneficiários. Por isso criamos, há mais de 10 anos, o CQV. Nossa equipe multidisciplinar não mede esforço para melhorar a qualidade de vida e a sensação de bem-estar dos nossos clientes. E quando nos envolvemos em eventos como a corrida infantil, nossa intenção é estender nossas ações voltadas para a promoção da saúde, como fazemos no CQV, para toda a comunidade. Dentro do CQV, temos um Programa voltado à obesidade infantil, chamado de Mova-se”, explica Massuda.

O Programa é ofertado gratuitamente a pacientes em tratamento realizado pelo Ambulatório de Sobrepeso e Obesidade Infantil, da Unidade da Criança.

Revelação de novos talentos

Além de levar mais saúde para as crianças e adolescentes curitibanos, por meio da adoção de um estilo e vida mais saudável, a Corrida Clinipam já se tornou uma tradição entre os pequenos e é um celeiro de campões. George André Cordeiro, treinador da Smelj CIC, comanda a equipe Permanente de Desempenho de Curitiba desde 2012. Idealizado pela prefeitura, o Projeto prepara jovens atletas para competições nacionais e internacionais. Cordeiro elogia a iniciativa da Clinipam, que viabiliza a realização de competições de atletismo. “Além de promover a saúde, a corrida é uma oportunidade para descobrir novos talentos. Muitos que estão aqui são campeões nacionais em suas categorias. E são eles que vão representar Curitiba nas maratonas mundo afora no futuro”, finaliza.

Para mais informações para a imprensa:

Giovana Chiquim – Lumière Comunicação

99583-4827 e 3408-4667

Cuide de sua pele no verão

Cuide de sua pele no verão

Estação mais quente do ano exige cuidados para evitar micoses, queimaduras e câncer de pele; leia esse guia e aproveite o melhor do verão, em dia com sua saúde

O verão está no ar! A estação mais queridinha do ano é sinônimo de férias, sol, calor e diversão para toda a família. Mas para não sentir os efeitos colaterais das altas temperaturas, você deve tomar cuidados especiais com a saúde, sobretudo com sua pele.

O sol e a e a desidratação acarretam problemas como queimaduras, envelhecimento precoce, aumentando até mesmo o risco de câncer. Para passar por essa temperada ileso, livre de doenças, é preciso se proteger. Confira nossas dicas para manter a pele seca, livre do suor, mas devidamente hidratada.

  1. Pele linda e hidratada é sinônimo de saúde

Algumas alergias de pele são mais comuns no verão, como as brotoejas. Por isso, além de investir no filtro solar, é muito importante caprichar na limpeza e na hidratação. Seque bem o corpo após o banho, especialmente nas dobras, e aplique uma dose generosa de cremes hidratantes para evitar o ressecamento excessivo da pele.

  1. O rosto merece atenção especial

O rosto precisa de cuidados redobrados no verão. Com o calor, a tendência é que a pele fique mais oleosa. Aposte em loções de limpeza livres de álcool, com formulações suaves, e busque hidratantes que já contêm FPS.

  1. O protetor solar é seu melhor amigo no verão

Além de prevenir queimaduras e insolação, o protetor solar é essencial para garantir uma pele jovem e saudável. Esse produto desse ver usado diariamente, até nos dias chuvosos.

Aplique o produto pelo menos 30 minutos antes da exposição solar e reaplique a cada três horas. Na praia e na piscina o protetor deve ser usado sempre que sair da água e com a frequência indicada na embalagem do produto que você estiver utilizando.

Não esqueça de passar o protetor em locais como a orelha, pés, axilas e couro cabeludo – principalmente os calvos. O esquecimento pode causar queimaduras que, acumuladas, podem ser fator de risco de câncer de pele.

Evite filtros com fragrância e corantes, que podem provocar fotoalergias. Confira também se o produto é  apropriado ao grau de oleosidade da sua pele, para prevenir a formação de cravos e espinhas.

  1. Intensifique a hidratação

Com as altas temperaturas suamos mais e nosso corpo perde mais água. Por isso, tenha sempre a mão uma garrafinha no verão. A água ajuda a distribuir os nutrientes pelo sangue, deixando a pele e os cabelos mais saudáveis – o ideal é consumir entre dois e três litros por dia.

Uma dica é consumir chás gelados sem açúcar e águas saborizadas feitas em casa: misture algumas gotinhas de limão, gengibre e hortelã e você terá uma bebida refrescante para consumir o dia todo. Atenção para os sucos de frutas naturais: apesar de serem saudáveis, são calóricos e devem ser consumidos com moderação.

  1. Banho de sol com cuidado

Todo mundo já sabe que a exposição solar excessiva causa queimaduras, insolação e é uma das responsáveis pela desidratação do corpo, que precisa de mais água para manter a temperatura do organismo.

Prefira tomar sol antes das 10h e depois das 16h. Nos outros horários, aproveite o verão na sombra ou debaixo do guarda-sol, sempre com muito filtro solar ou roupas com proteção UVA e UVB.

E se quiser manter o bronzeado por mais tempo, de preferência para alimentos ricos em vitamina C, como laranja, cenoura e abóbora, que ajudam a acelerar o processo de bronzeamento.

Dermatites então entre as doenças de pele mais comuns

A Sociedade Brasileira de Dermatologia aponta que 7% dos adultos e 25% das crianças convivem com a dermatite atópica: uma patologia crônica que se manifesta em ciclos. Os principais sintomas são coceira, vermelhidão e ressecamento intenso da pele nas regiões afetadas.

Fernanda Aguiar (CRM 30977), dermatologista da Clinipam, explica que não há uma causa específica para o problema. “A dermatite atópica é uma doença multifatorial, com caráter genético. A predisposição hereditária associada a fatores imunológicos e ambientais é que dá origem aos sintomas”, diz.

A dermatite atópica não é contagiosa e apresenta outros sintomas que vão além da vermelhidão e ressecamento da pele. Não é raro que os portadores também apresentem problemas de insônia, estresse e até depressão em casos mais graves, quando as manchas ocupam boa parte do corpo.

Por ser uma doença cíclica, pode até desaparecer por alguns anos. No entanto, há quem passe a vida toda sem buscar ajuda, apenas lidando com os sintomas quando eles surgem. “O diagnóstico é feito com base na história completa e detalhada da doença e pelo exame clínico. Não há um exame sanguíneo específico”, cita Fernanda.

Tratamento

O tratamento deve ser ministrado por um dermatologista, que vai sugerir cuidados para minimizar os desconfortos cutâneos e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida dos pacientes. “Há diversas pomadas e medicações via oral que permitem controlar a doença. O uso de hidratantes como vaselina líquida e óleo de amêndoas também é recomendado”, finaliza Fernanda.

Para mais informações: Giovana Chiquim – 41 99583-4827

Hospital Ônix agora integra Rede Sentinela

Hospital Ônix agora integra Rede Sentinela

Atrelado à Anvisa, observatório contribui para aprimoramento dos processos de trabalho para a gestão do risco sanitário em hospitais

O Hospital Ônix, da Clinipam, agora faz parte da Rede Sentinela, uma iniciativa da Anvisa que funciona como uma espécie de “observatório” para melhorar as estratégias do Sistema de Notificação e Investigação em Vigilância Sanitária – VIGIPOS (instituído pela Portaria Ministerial MS n° 1.660, de 22 de julho de 2009).

A Rede Sentinela contribui, sobretudo, com a segurança e gestão de risco dos pacientes no que diz respeito ao uso de medicamentos, exames laboratoriais, órteses, próteses, equipamentos e materiais médico-hospitalares, saneantes, sangue e seus componentes.

O objetivo é buscar de um padrão de excelência no atendimento aos pacientes através de indicadores, qualidade assistencial, gerenciamento de riscos e experiência satisfatória dos pacientes.

Todos os participantes devem ter na sua estrutura de gestão comissões, sendo as principais: núcleo de segurança do paciente, comitê transfusional, comitê de óbitos e comitê de controle de infecção hospitalar.

Fernanda de Castro Figueiredo Pereira, enfermeira do setor de Educação Continuada da Clinipam, explica que a adesão à Rede Sentinela é um ato voluntário, que não envolve qualquer transferência direta de recursos financeiros. “Qualquer hospital pode participar e a contrapartida é excelente. É uma oportunidade de fazer uma autoanálise no que diz respeito ao ganho de qualidade e revisão nos processos de trabalho de vigilância e gestão de riscos. Quando temos acesso às informações de outros empreendimentos, podemos medir nosso trabalho e verificar nossos erros e acertos. Com base nesses dados, podemos planejar ações para melhorar, cada vez mais, nosso atendimento”, afirma.

E os benefícios não param por aí, segundo Fernanda. “A troca de informações é muito rica. Os participantes da Rede Sentinela têm acesso a capacitações presenciais e à distância promovidas por instituições renomadas no Brasil, como Albert Einstein e Sírio Libanês, que oferecem esse apoio gratuito. Há cursos também com foco em liderança”, destaca.

Para os beneficiários, essa conquista da Clinipam também deve ser comemorada: é uma chancela que demonstra que a empresa está sempre investindo em boas práticas para melhorar seu atendimento e relacionamento com os clientes.

Curitiba terá empresa especializada em assessoria esportiva para condomínios

Curitiba terá empresa especializada em assessoria esportiva para condomínios

 

 Proposta da Play é trazer comodidade para moradores de condomínios para estimulá-los a praticarem atividades físicas com instrução no conforto da residência 

 

O povo brasileiro é um dos mais sedentários do mundo, segundo informações divulgadas no ano passado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Conforme o estudo, tanto os homens (40,4%) quanto as mulheres (53,3%) em idade adulta no Brasil não praticam atividades físicas suficientemente.  Pensando nisso, a Play, uma empresa especializada em assessoria esportiva para condomínios vai dar um “empurrãozinho” para os curitibanos que quiserem correr do sedentarismo em 2020.

 

A proposta da Play é inovadora: no cardápio de serviços dos condomínios, os moradores terão à sua disposição consultoria esportiva individualizada. O custo-benefício é motivador: a contratação desse serviço faz para bem para a saúde por um valor bem pequeno. Segundo Caio Almeida, diretor da Play, a adesão aos serviços da empresa deve incrementar apenas de 6% a 10% a fatura mensal do condomínio. “A Play nasceu com um propósito inspirador: no meio da correria do cotidiano nas grandes cidades, a empresa facilita e estimula a mudanças de hábitos da família toda”, afirma Almeida.

 

Conforme ele, a  falta de tempo é um dos principais argumentos dos sedentários. “Todos esses sabotadores serão eliminados. Além disso,  quando for necessário, teremos uma equipe de recreação para entreter as crianças enquanto os pais colocam os exercícios em dia”, explica Caio.

 

Mais um exemplo de sabotador é a falta de companhia é mais um fator desmotivador na hora de praticar atividade física. E a convivência na hora de fazer exercícios, também ajuda a espantar a preguiça e a promover o engajamento da vizinhança. A proposta da Play conta, inclusive, com a formação de turmas para praticar as modalidades eleitas pelos condôminos e que estão em alta nas academias, como: funcional, corrida, core, alongamento, local, futebol, vôlei, hiit, liberação miofascial, holistic, yoga, hidroginástica, funcional fight, dança, condicionamento físico e dança de salão.

Esportes na infância 

Não é segredo para ninguém que os esportes são muito importantes para o desenvolvimento dos pequenos. Os benefícios vão além da saúde, que já seria um motivo suficiente para os pais estimularem os filhos a trocarem a televisão, o aparelho celular e o os jogos eletrônicos pelas atividades físicas. O esporte deixa legados como a disciplina, a superação, saber lidar com a frustração e a importância de trabalhar em equipe, por exemplo. Atenta a esses fatores, a Play preparou um menu exclusivo para as crianças. “Elas poderão se matricular em atividades coletivas como natação, ballet, judô, futsal, dança e capoeira. E inspirados nas aulas de educação física, nossos professores também irão ministrar aulas de introdução dos principais fundamentos de handebol,  basquete, futsal e vôlei”, conta Almeida.

Conhecendo a importância de cuidar dos pequenos em cada fase de seu desenvolvimento, que tem suas peculiaridades, a Play criou uma programação para crianças menores, de 3 a 6 anos, que prevê  aulas de habilidades motoras para estimular os domínios psicomotores e cognitivos.

 

Atenção especial para pets e gestantes 

Nem os cachorros vão ficar de fora do menu da Play: os donos terão a oportunidade de ensinar para os seus melhores amigos técnicas de adestramento. As gestantes também terão uma atividade para chamar de sua: o Projeto Mamãe, que contempla exercícios terrestres e aquáticos específicos para as grávidas.

Um negócio da China para os condomínios 

Os síndicos conhecem bem o “lado B” das academias de ginástica instaladas no condomínio, que se tornam mais um item na planilha de custo por conta da limpeza e da manutenção. “Esses espaços, muitas vezes, se transformam em verdadeiros elefantes brancos. São usados por poucas pessoas, em horários pouco convencionais, como finais de semana ou feriados. Parte delas já são frequentadoras assíduas das academias e utilizam a infraestrutura do prédio somente quando os estabelecimentos estão fechados. Outra parte é formada por aqueles que querem começar uma atividade física e usam a academia do prédio por ser de graça. Essas pessoas, geralmente, não conhecem nada sobre boas práticas para correr na esteira ou para usar os equipamentos de musculação. Nesse caso, é fácil se machucar e provocar uma lesão. Pronto: mais um motivo para não praticar mais exercícios”, salienta Caio Almeida.

A proposta da Play é reverter todos esses quadros, melhorando e otimizando as áreas comuns, além de tornar a assessoria esportiva em um diferencial dos condomínios. Ele acrescenta que o portfólio da empresa inclui o estudo do perfil dos condôminos e de acordo com a análise a empresa viabiliza plantões de instrutores de academia e sugere grade de aulas coletivas. Os serviços também podem ser ajustados, para se adequar às reais necessidades dos condôminos que forem aparecendo no caminho.

Caio Almeida ressalta que o serviço, inclusive, é mais um argumento para venda e locação do imóvel. “Vamos oferecer toda a gestão dos serviços e profissionais qualificados, credenciados e treinados para prestar consultoria esportiva especializada. Outra vertente de atuação da Play é a recreação nas férias escolares, que já estão chegando e que colocam muitas famílias em pânico. Sair para trabalhar e saber que os filhos estão seguros e sendo bem cuidados dentro de casa é uma comodidade para os pais, que não tem preço. Oferecemos muito mais que a promoção da saúde por meio de atividades físicas. O valor agregado do nosso serviço é altíssimo tanto para os gestores como para os moradores do condomínio”, finaliza o diretor da Play.

Lançamento

Para marcar a chegada da Play em Curitiba, a empresa promove uma degustação dos serviços (aulões de algumas modalidades) aberta ao público no próximo sábado, dia 14 de dezembro, às  9h30 no Heliponto que fica na Avenida Iguaçu, número 2820, no Bairro Água Verde. As atividades iniciam com aula de funcional e haverá também aula zen. A entrada é gratuita, mas as vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas no link: https://forms.gle/EzbkdpAACmtga6G99.  O mesmo link pode ser acessado na bio do Instragram @play.esporte.

Eles vieram para ficar: os robôs serão presença constante no nosso cotidiano em 2020

Eles vieram para ficar: os robôs serão presença constante no nosso cotidiano em 2020

Empresas terão que recorrer à inteligência artificial para a criação de robôs personificados de acordo com o perfil dos consumidores da marca para melhorar o atendimento ao cliente

O aumento da presença dos robôs em nosso cotidiano é uma realidade bem próxima. Conforme o diretor de tecnologia da DBM, 2020 será o grande ano da virada na área da IA. E ele parece ter razão. A plataforma iFood, por exemplo, dará início ao projeto piloto com robô autônomo, que, com auxílio da IA, fará a primeira etapa do deslocamento total da entrega, executando a retirada do pedido no restaurante localizado (ou não) dentro da praça de alimentação de um shopping, e o levará até o iFood Hub, estrutura física onde o entregador retira os pedidos. A partir dali, o algorítimo do iFood indicará se o produto seguirá com a entrega por moto ou bike, por exemplo.

No segmento de contact center,  o desenvolvimento de robôs personalizados, de acordo com o perfil e a demanda de cada um dos clientes, será o grande desafio do próximo ano. “Vamos usar o setor da saúde como exemplo. A máquina pode agilizar bastante o atendimento ao cliente por telefone. Se o beneficiário ligar para marcar um exame de sangue, o nível 1 da chamada poderá ser feito pelos robôs, que vão dar informações que não mudam em nenhuma situação, ou seja, quando a prescrição será sempre a mesma: o usuário deve ficar 8 horas em jejum, liberar a guia do procedimento um dia antes e chegar ao laboratório com 15 minutos de antecedência. Para esse tipo de atendimento a interação humana não é necessária. O grande diferencial dos robôs é a agilidade no trabalho, já que a máquina está habilitada para receber centenas de chamadas ao mesmo tempo e desafogar o teleatendimento principalmente nos dias de pico, que nas operadoras de saúde são as segundas-feiras. O atendimento através da voz jamais vai acabar, mas será usada para tratar questões específicas, pontuais e urgentes”, conta o diretor de tecnologia da DBM.

E para que o atendimento continue humanizado mesmo com a presença da IA, fator essencial quando falamos de segmentos nos quais os consumidores exigem as pessoas à frente do atendimento, como o da saúde, o robô deve ser personalizado para imitar com máxima perfeição a figura humana. “Essa personificação da máquina é muito importante para que os clientes não tenham sensação de que estão falando com um robô. O setor de tecnologia da DBM fez pesquisas e constatou que para uma determinada operadora da saúde a voz da máquina deve representar uma mulher de meia idade, nem descolada e nem formal demais. Precisamos desenvolver uma voz e formato de  texto que transmita esse sentimento. Estudos de neurolinguística apontam que essa técnica funciona”, afirma Ildebrando Junior.

Ele salienta que esse novo conceito na forma de atendimento vai substituir definitivamente a RPA (automatização de processos repetitivos), uma tecnologia que já é obsoleta. E, nesse novo conceito, cada marca terá seu robô exclusivo. “Não é um produto de prateleira, ao contrário, é personalizado para trazer humanização no contato. Essa personificação é a diferença do sucesso e do insucesso da implementação da tecnologia.  Algumas empresas já passaram por isso e ao adotarem um robô que não tinha comportamento semelhante ao de um humano tiveram que voltar atrás e trazer as pessoas de volta para o teleatendimento”, enfatiza Ildebrando Junior.

2019: ano da grande transformação no setor de contatc center

Ildebrando Junior considera que no ano que passou foi um divisor de águas para o setor de contact center graças à ascensão das redes sociais, que se tornaram o canal preferido de contato entre as empresas e os consumidores. E acreditem: foram os pequenos negócios que começaram essa virada, pelo baixo custo que a comunicação por meio das redes sociais representa. “Foram eles que fortaleceram a ponte com o consumidor pelas mensagens instantâneas do Face, Insta e Whats. As grandes marcas perceberam que a voz não era mais o canal preferido de atendimento aos clientes, principalmente aqueles das novas gerações, e tiveram que correr atrás para profissionalizar o atendimento nas redes sociais”, relata.

No entanto, engana-se que quem pensa que as redes sociais eliminam grande parte dos problemas e dos custos na comunicação com o cliente. É que as redes não permitem o envio de qualquer lembrete aos clientes por meio do Messenger ou mensagem de texto (SMS). “Essas ferramentas facilitam a realização de follow, para saber se o pedido foi entregue, por exemplo, mas não autorizam mensagens como cobrança de boletos ou qualquer outra em tom pejorativo. Daí, as empresas precisam recorrer aos criadores de tecnologia para falar com seu cliente de forma integral”, finaliza o diretor de tecnologia da DBM.

Para mais informações:

Lumière Comunicação – Assessoria de Imprensa

Giovana Chiquim Cereja – 41. 99583-4827.

 

Jovens engrossam estatísticas de desemprego no Brasil

Jovens engrossam estatísticas de desemprego no Brasil

Na contramão do censo, a dbm oferece oportunidades para jovens aprendizes no mercado de trabalho e 70% deles são efetivados

A taxa de desemprego no país está em 11,8%, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada no último mês de setembro pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Driblar essa situação é um desafio ainda mais difícil para a população entre 18 e 24 anos.  Dados apontados pelo mesmo estudo mostram que, entre os jovens, a estatística sobe para 26% — mais do que o dobro em comparação ao índice geral.

Na contramão do censo estão Guilherme Coelho, 20 anos, e João Carlos Costin, 19 anos, colaboradores da equipe da dbm, empresa paranaense especializada no desenvolvimento de tecnologias para o setor de contact center. Os dois ingressaram na companhia muito jovens, como menores aprendizes, e foram efetivados. Guilherme está na dbm há 3 anos e 7 meses, cursa administração de empresas e já ganhou algumas promoções até virar analista de control desk, seu cargo atualmente. Para ele, todo esse crescimento é sinônimo de segurança. “Estou numa empresa que pode me proporcionar um futuro promissor e meu plano é fazer carreira na dbm”, conta.

João Carlos também começou como menor aprendiz e foi efetivado após 7 meses. Já tem diploma de técnico em informática e agora faz o curso de análise de desenvolvimento de sistemas. E além do ótimo ambiente de trabalho – o alto astral é a marca registrada da empresa, segundo os colaboradores da dbm – a possibilidade de crescimento é outro fator que faz João Carlos vestir a camisa da corporação. “A chance de crescimento profissional é uma conversa recorrente por aqui e vemos que a empresa valoriza essa questão. A dbm é um lugar muito importante para mim, para minha autoestima. Eu organizo a parte técnica de todos os sistemas que serão usados pelas operações. Amo o que eu faço e ter contato com todas as pessoas do prédio inteiro é uma responsabilidade muito grande. Por isso, me orgulho do meu trabalho”, depõe.

E todo esse entusiasmo é reflexo da política da área de recursos humanos da dbm, com foco no desenvolvimento e retenção de talentos. A capacitação faz parte da filosofia da corporação, tanto para os jovens, que passam pelo estágio do primeiro emprego, como para as pessoas que estão na faixa dos 50 anos ou mais e que buscam a recolocação no mercado de trabalho.

Eliana Tartaglione, gerente de RH na dbm, explica que, os jovens aprendizes, que ingressam na companhia antes de completar 18 anos, passam por um grupo específico conhecido como job rotation, com duração de três meses, no qual têm a oportunidade de transitar por várias áreas. E quando percebem que determinado colaborador tem um perfil diferenciado e habilidades específicas, ele já é alocado nessa área na qual apresenta familiaridade e afinidade.

 

Mas, antes disso, esses jovens que nunca tiveram contato com o mercado de trabalho, passam por um processo de integração que irá norteá-los por toda a vida profissional. “Eles são acompanhados por uma psicóloga que os ajuda a acalmar toda essa ansiedade, gerada por uma grande mudança, que é a entrada no mercado de trabalho. Além de receberem todo esse acolhimento, os colaboradores aprendem como se portar no novo ambiente, qual a vestimenta e as formas de comunicações adequadas ao regime funcional e o que fazer para se destacar”, complementa Eliana.

 

Todo esse esforço por parte da companhia traz grande recompensa para a contratante e para o contratado: cerca de 70% dos menores aprendizes, que ingressa na empresa na faixa etária dos 16 anos são efetivados. Aqueles que não continuam na dbm, ao concluírem 18 anos, geralmente vão se dedicar aos estudos e procurar uma oportunidade de trabalho na sua área de atuação. Para todos eles, porém, a bagagem adquirida na dbm tem um grande peso na trajetória profissional. “Os colaboradores amadurecem e ganham segurança quando passam pelo processo de formação dos menores aprendizes. Desde o primeiro dia são acompanhados de perto por supervisores e iniciam em atividades de baixa complexidade. Assim que vão ficando mais seguros, ganham mais responsabilidade. É bem comum encontrar jovens retraídos, devido à insegurança. O acompanhamento, no dia a dia, por profissionais da área, é uma forma de reverter esse quadro. No final do processo eles estão aptos a realizar suas funções e seguir adiante na dbm ou em outra empresa”, informa Eliana.

 

Via de mão dupla

Todo esse trabalho de treinamento e capacitação de pessoal gera crescimento para os profissionais e para a empresa. Reter talentos é fundamental em companhias nas quais a equipe é encarada como o principal ativo. “No setor de contact center as pessoas fazem muita diferença. Sabemos a importância de investir em nossos colaboradores para que eles prestem o melhor atendimento para representar a marca dos nossos clientes. O nosso sucesso depende do comprometimento e atenção da nossa equipe”, ressalta a gerente de RH da dbm.

E se reter talentos é uma dificuldade geral das empresas, no setor de contact center esse desafio é maior ainda: “o turn over da nossa área de atuação é muito alto, porque as pessoas enxergam o setor de call center como um trabalho de passagem”, conta  Eliana Tartaglione. Ela acrescenta que essa é mais uma razão  para a empresa investir em ações para motivar e valorizar os colaboradores. “Sempre inovamos para satisfazer os anseios das novas gerações. Parte da nossa capacitação, por exemplo, passa pelo conceito da gamificação, que ajuda no engajamento da equipe no processo de treinamento. Na essência, a técnica é uma mistura de competição, recompensa e diversão. Ou seja, a gamificação trabalha com o lado lúdico e facilita a inclusão dos colaboradores no mundo da empresa”, finaliza.

Mais informações: Giovana Chiquim – 41 99583-4827

 

 

 

 

 

 

Dbm contact center realiza Feirão para PCD

Dbm contact center realiza Feirão para PCD

Objetivo da empresa é preencher vagas disponíveis para pessoas com deficiência; evento acontece na próxima sexta, dia 24

O número de vagas PCD, aquelas que são destinadas para pessoas com deficiência, saltou de 309.999 em 2014, para 389.165 em 2018. Apesar do aumento em 25,53% dos postos de trabalho para esse público, quase metade delas (49,4%) continuam sem ocupação. Os dados são da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho.

E, se por um lado ainda existe empregadores com bastante preconceito na hora de contratar deficientes, de outro lado existem empresas que adotam a política da inclusão, mas sentem dificuldades para preencher as vagas destinadas para esse público. É o caso da dbm contact center, especializada em soluções na área de contact center, com sede em Curitiba, no Paraná.

Segundo Eliana Tartaglione, gerente de RH na dbm contact center, uma das dificuldades na contratação de vagas PCD é o piso salarial.  “A maioria das nossas vagas é no teleatendimento e, para essa função, a remuneração do mercado gira em torna de um salário mínimo, além dos benefícios. No entanto, os deficientes já recebem uma ajuda do governo, que também é de um salário mínimo. Quando são registrados em carteira, perdem esse recurso e, por essa razão, não se interessam em ocupar as vagas abertas em nossa empresa, preferindo ficar em casa. Em algumas situações temos vagas também na área administrativa. Nesse momento temos uma vaga para o setor de segurança do trabalho e estamos dando preferência para um profissional PCD”, conta.

Para reverter esse quadro e mostrar para esse público as vantagens de ingressar no mercado de trabalho na dbm contact center, a corporação vai realizar, em 2020, feirões quinzenais para apresentar a empresa para os deficientes. “Nossa intenção é chamar a atenção deles. Muitos não sabem que temos um plano de carreira. Os colaboradores começam no teleatendimento, ganhando um salário mínimo, mas têm condições de crescer e ocupar outros postos, com remuneração mais elevada, e até construir uma carreira na dbm contact center. Basta ter capacitação para isso. Como para qualquer outro colaborador, o segredo é se atualizar. O conhecimento abre caminho para muitas e melhores oportunidades”, enfatiza Eliana.

Aliás, segundo ela, qualificação profissional é mais uma barreira para o preenchimento das vagas PCD. Assim como os demais candidatos, os deficientes passam por entrevista, fazem testes de informática e de língua portuguesa para ingressar na empresa. “Os pré-requisitos são os mesmos utilizados em uma seleção padrão. Daí a importância dos feirões. Os candidatos que não conseguem ser aprovados de imediato passam a conhecer nossas exigências e podem se preparar para um próximo processo seletivo”, salienta a gerente de RH da dbm contact center.

A empresa realiza também uma campanha interna para angariar candidatos para as vagas PCD. O colaborador que indicar um PCD que for contratado, recebe uma bonificação de R$ 200.

Serviço

A dbm realiza, na próxima sexta, dia 24 de janeiro, o Feirão para PCD, que acontece das 8h30 até as 17h30, na Avenida Arthur Bernardes, 1916. As entrevistas serão de hora em hora.

Os candidatos devem cumprir os seguintes requisitos: ter mais de 18 anos; ensino médio completo, conhecimentos básicos de informática e boa comunicação. Os colaboradores selecionados, além de salários compatíveis com o mercado e carga horária de 6h20/ 7h12 e 8h, terão os seguintes benefícios: infraestrutura adequada; premiação por função; dia da fruta; clube de descontos; plano de saúde; auxílio creche; plano odontológico; vale transporte; vale refeição ou alimentos.

Para mais informações, entre em contato pelo email: recrutamento@dbm.com.br

Contratação de PCD é obrigatória

De acordo com a Lei 8213/91, as empresas são obrigadas a reservar uma porcentagem das vagas para pessoas com deficiência (2% para corporações com até 200 funcionários; 3% para aquelas que possuem de 201 a 500 colaboradores; 4% para os empreendimentos que empregam de 501 até 1.000 trabalhadores; e 5% para aquelas que registram a carteira de mais de 1.000 pessoas). As empresas que não cumprirem a legislação estão sujeitas a multas que variam de R$ 2.411,28 a R$ 241.126,88.

Para mais informações:

Giovana Chiquim – 41 99583-4827